Menu em imagem

Image Map

01 setembro 2015

{Resenha} ~ Como eu era antes de você - Jojo Moyes ~

Quando li: Agosto, 2015.
Título: Como eu era antes de você
Autor(a): Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 318
Avaliação: 
Onde comprar? Submarino | Americanas | Saraiva


Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmão mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Além disso, trabalha como garçonete num café, um emprego que ela adora, e que, apesar de não pagar muito, ajuda nas despesas. E namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou se vê obrigada procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, a ex-garçonete consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto e planeja dar um fim ao seu sofrimento. O que Will não sabe, é que Lou está prestes a dar cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia que irá mudar para sempre a história um do outro.

Há um tempo atrás, como de costume, postei em meu facebook um comentário sobre um livro que li,e uma amiga que compartilha da minha paixão pela literatura me disse que eu deveria ler Como eu era antes de você. Disse que era um livro lindo, e que com certeza eu ia gostar muito. Naquele momento, eu o coloquei em minha wishlist infinita para que o lesse assim que possível. Acabei postergando a leitura, e, diante da oportunidade de participar de um debate literário - veja como foi nosso debate! - eu o passei na frente de outros livros que eu tinha pra ler... e me arrependi amargamente por ter demorando tanto tempo para lê-lo.
Eu precisava começar essa resenha dizendo isso! É uma espécie de desabafo, um pedido de desculpas! Rs...

Vamos à resenha!

Louisa Clark, 26 anos, divertida, exótica, garçonete de um café em uma cidadezinha turística, filha mais velha de pais que não a incentivam a ser alguém na vida, que só a enxergam como a renda da família, irmã de uma mulher egoísta e ambiciosa, que teve que deixar seus sonhos de lado devido à gravidez, tia de um garotinho que gosta de repetir palavras impróprias ditas pelos adultos, neta de um senhor observador que precisa de cuidados constantes devido a um derrame, namorada de um cara maníaco por corridas, dietas e um corpo perfeito.

Will Traynor, 35 anos, ex-esportista, ex-aventureiro, ex-empresário, ex-cara simpático, galanteador e alegre. Infelizmente, um acidente de moto fez dele "ex tudo isso", transformando-o em uma pessoa arrogante, mal-humorada e insensível. Todos esses "predicados" se devem ao fato de que agora, Will é um tetraplégico e sua lesão é irreversível. Aquele cara livre, independente, agora precisa ser assistido e auxiliado por alguém a todo tempo.

Para o azar de Lou (e sorte de Will), seu chefe decide fechar o café. Como a família depende de sua ajuda financeira, ela logo sai em busca de um novo emprego. Suas primeiras experiências foram traumáticas, e, quando ela já perdia as esperanças, eis que uma oportunidade lhe cai do céu. Um contrato de seis meses como cuidadora de um tetraplégico, com uma remuneração pra lá de atrativa.

Ela aceita o emprego, mal sabendo que sua vida mudará assim que ela colocar seus pezinhos calçados com sapatos extravagantes dentro da Granta House.

Will se aborrece ao ver que sua mãe providenciou mais uma babá para lhe fazer companhia, e por isso, se dedica em ser o mais desagradável possível com Lou. E consegue. Ele faz de seus primeiros dias um verdadeiro inferno. Ele ainda não sabe, mas em breve essa mulher que ele juga irritante irá fazer com que seus dias cinzentos se tornem coloridos como um jardim em plena primavera.

A narrativa do livro é feita em primeira pessoa, o que, na minha opinião, deu ainda mais emoção a estória. Em algumas oportunidades, temos narrativas de outros personagens, como do enfermeiro Nathan, que se dá super bem com mal-humor de Will, o Sr. Traynor, que tem um relacionamento extraconjugal, a irmã de Will, que se vê perdida em relação à decisão por ele tomada, e, finalmente, de Camilla Traynor, sua mãe. Ela aborda um dos pontos mais polêmicos do livro em relação à tal decisão de seu filho. A questão religiosa. Will não aceita sua condição, e por isso solicita aos pais que ele seja levado às Dignitas, na Suíça, para que ele seja submetido a um suicídio assistido.

Ao saber de suas intenções, Lou se empenha em mostrar a Willl que viver vale a pena, que a vida pode ser boa, agradável e feliz, que ele pode viver aventuras diferentes, mesmo em suas condições. Para sua surpresa, no meio desse caminho tortuoso, ela se depara com o amor. Ela entende que para ele não há barreiras e nem limitações, e ao se ver apaixonada por Will, Lou se dedica ainda mais em fazê-lo mudar de ideia.

É fantástico ver o amor dos dois nascendo aos poucos, imaginar os olhares trocados em determinados momentos que foram tão bem narrados pela autora, imaginar Will sorrindo novamente, ver que Lou se tornou uma pessoa melhor, que ambos se envolveram da forma mais pura e linda que se possa imaginar.

Como eu era antes de você me emocionou muito. Fez com que eu refletisse sobre o amor. Sobre família. Me fez enxergar com outros olhos as dificuldades que um cadeirante enfrenta nesse nosso mundão de Deus, me fez ver o quanto a sociedade julga cruelmente àqueles que são diferentes.

A diagramação do livro é ótima, o tamanho da fonte é muito agradável aos olhos - obrigada, gente! Meus olhinhos míopes agradecem! - a revisão da Intrínseca, como sempre, foi impecável, a capa é linda e singela, e o título não poderia ter sido melhor.

Fiquei apreensiva. Ri. Chorei. Chorei muito! E olha que sou durona.
Saia da inércia e embarque nessa linda e dramática estória de amor. Tente não se apaixonar...


8 comentários:

  1. Oi Fabíola, como vai?

    Esse livro me tirou o fôlego, me senti exatamente como você. Refleti muito sobre coisas que priorizamos mas que na verdade não é bem assim. Amei tudo nesse livro, mas sou suspeita pra falar porque sou uma Jojo Lover hahaha Não tem um livro dessa autora que eu não tenha amado, gosto muito do jeito como ela escreve!

    Parabéns pela resenha, você conseguiu demonstrar toda a sua emoção nas palavras.

    Beijão.

    Michele Mariá - Clube das 6

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro tem esse poder né Michele? De nos deixar sem fôlego!
      É o primeiro livro da autora que eu leio, e com certeza não será o último! Eu adorei a narrativa dela, a maneira de escrever e a sensibilidade que ela tem. Mesmo sem ter lido outras obras, também posso dizer que já sou uma Jojo Lover! Hahahaha....
      Obrigada pelo carinho e por sua visita!
      Espero vê-la aqui sempre!
      SUper beijo!

      Excluir
  2. Eita livro fofo e romantico ! Eu amo a Jojo Moyes, toda vida que leio um livro dela consigo me apaixonar mais pela sua escrita ! Adorei o blog e ainda mais o nome , haha , visitarei sempre :D

    meucoracaoliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o primeiro livro que leio dela e já me sinto íntima da Jojo, viu... Rs!
      Quero ler todos, e em breve!
      Se todos forem gracinhas assim... Sei que irei me apaixonar cada vez mais!
      Beijos, obrigada pela visita e me desculpe pela demora! Só agora vi seu comentário aqui...
      Beijos!

      Excluir
  3. Amo muito esse livro!! Acho que é um dos meus preferidos!

    www.sonhodemargarida.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julia, mesmo não sendo fã de romances, sem dúvida esse livro é um dos meus favoritos! Ele é incrível, leitura obrigatória ne?
      Obrigada pela sua visita!
      Beijocas

      Excluir
  4. Esse livro é perfeito... e me deixou apaixonada pela Jojo.... eu atualmente estou em A ultima carta de Amor... mas quero ler todos dela....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, esse foi meu primeiro contato com a autora... Mas não será o último! Rsrsr...
      Obrigada pela visita!
      Beijos

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo