Menu em imagem

Image Map

28 outubro 2015

{Resenha} ~ Os olhos do dragão - Stephen King ~

Quando li: Outubro, 2015.
Título: Os olhos do dragão
Autor(a): Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 303
Avaliação: 
Onde comprar? Submarino | Americanas | Saraiva


Sinopse: UM DESAFIO DE VIDA OU MORTE PARA O JOVEM  HERDEIRO DO TRONO. UMA FÁBULA FANTÁSTICA, NUMA TERRA DE FEITICEIROS, INTRIGAS E ÓDIOS MORTAIS.
Em Delain, um reino muito distante, viviam o rei Roland e seus dois filhos, Peter e Thomas. Roland não era exatamente o que se esperava de um rei. Apesar de se esforçar para não prejudicar seu povo, não conseguia realizar grandes feitos. Enquanto teve ao seu lado a rainha Sasha, as coisas ainda corriam bem. Sasha preocupava-se com os habitantes de Delain e dava conselhos decisivos ao marido. Sua bondade conquistou o povo, mas alimentou o ódio de um perigoso inimigo - Flagg, o feiticeiro do reino.
Um dia, de forma súbita e suspeita, a rainha morreu. Mas Flagg ainda não se dava por satisfeito. Tinha planos para dominar Delain e, para isso, precisava eliminar todos que estivessem em seu caminho. Antes de mais nada era preciso livrar-se do tolo Roland, depois afastar o jovem Peter e levar ao trono o pequeno Thomas - que Flagg tinha certeza de conseguir controlar.
Com a habilidade de sempre, Stephen King constrói um conto de fadas fascinante que envolve príncipes amaldiçoados e um feiticeiro demoníaco. Na batalha entre o bem e o mal, a vida de um reino repousa nas mãos de dois jovens, que terão de superar obstáculos para conquistar o direito à justiça e verão sua coragem ser duramente testada. Nesse jogo de armações, manipulações e magia, apenas um lado saíra vencedor.



Algumas pessoas me perguntam porque eu gosto tanto de King.
Eu sempre fico sem ter o que dizer, pois o cara tem tantas qualidades como escritor... que acabo ficando muda.
Ele é simplesmente THE KING mesmo, rs! E não é só do terror! Ele é extremamente versátil como pudemos ver em Joyland e veremos agora, em Os olhos do dragão. King se supera ao escrever uma fábula linda, onde coragem, honestidade e garra são protagonistas... e a maldade, inveja e fraqueza são as antagonistas narradas por ele brilhantemente.

Quem foi que disse que contos de fadas são só para crianças?
King é que não foi!

Delain é um reino pacífico e feliz. Governado por um rei bom e relativamente justo, mas que não tem feitos tão surpreendentes assim. Na verdade, seu melhor feito foi ter escolhido Sasha como esposa e com ela ter tido Peter e Thomas. Aliás... ter tido Peter. Thomas nos deixará um tanto quanto decepcionados no decorrer da estória, mas não tenha raiva dele. Ele não é um cara mau. E, no momento certo, nos mostrará isso.

Mas o reino não é feito só de alegrias, não senhor! E Flagg, o feiticeiro conselheiro do rei, um cara asqueroso e assustador, se certifica de que o rei faça umas maldades aqui e acolá para garantir que a alegria não seja uma constante... isso quando o próprio feiticeiro não as faz.

Falemos um pouco sobre Flagg.
Ele é um feiticeiro que vive em Delain há décadas - ou talvez até séculos! - e acompanhou vários reinados. Mas nem sempre ele foi o feiticeiro Flagg. Ele já apareceu de formas diferentes... em funções diferentes. Mas o seu objetivo era sempre o mesmo: causar o caos e a destruição do reino. E isso foi feito não somente em Delain, mas em outros reinos também. Taí um cara que expira maldade, viu.

Roland é um rei influenciável, e após o seu casamento, graças aos deuses, Sasha sempre o deu excelentes conselhos e por isso ela sempre foi amada por todos. Após dar aluz ao seu primogênito Peter, ela se dedica a educá-lo ela mesma, sem a interferência das amas e criadas, para que ela possa passar ao garoto todos os bons conceitos da boa educação e, principalmente, para que possa semear em seu filho a semente da bondade e da sabedoria. Infelizmente, Thomas não teve a mesma sorte. Sasha morreu misteriosamente durante o parto do caçula. Ele se torna um garoto introvertido e vive à sombra do seu irmão mais velho, mesmo Peter fazendo tudo o que pode pelo garoto. E, para complicar ainda mais a situação, Roland não faz questão de disfarçar sua predileção por Peter.

É óbvio que a morte de Sasha não teve nada de misteriosa, pelo menos não pra gente! Flagg arquiteta um plano maquiavélico para tirá-la de seu caminho, e assim, deixar os ouvidos do rei Roland disponíveis para ouvir somente o que o feiticeiro mau caráter tem a dizer. E as coisas realmente pioram significavelmente após a morte da rainha. Roland se tornou ainda  mais "molenga" e passou a dar ouvidos a todas as conversas tortas e malvadas de Flagg.

Mas ainda há esperanças para Delain!
Peter cresce e se torna um rapaz bonito, honesto, amável e querido por todos. A cada dia que passa, ele se parece mais com sua mãe. Se dedica aos estudos, tira sempre boas notas. Sua aptidão para o reinado é vista por todos. Sua forma de impor a sua vontade levando em conta a verdade e os sentimentos envolvidos são notados já quando era apenas um garotinho de oito anos. E tudo isso incomoda Flagg profundamente.

Thomas, ao contrário do irmão, se parece cada vez mais com o pai - baixinho, atarracado, de pernas tortas e cabelos ralos. E as semelhanças não param por aí! Ele também é influenciável, tem o raciocínio lento e sente maus físicos ao pensar demais - situação hilária, diga-se e passagem. E tudo isso agrada Flagg profundamente.

O mago malvadão vê em Thomas a chave para acabar com Delain, tendo em vista que Peter se trona cada vez mais apto a ser rei e que Roland está cada dia mais velho e doente. E é aí que ele arquiteta mais um plano diabólico para tirar o herdeiro do trono de seu caminho. Mas ele não contava com inteligência e garra de Peter, muito menos com a lealdade de seus amigos.

Emocionante e de tirar o fôlego, Os olhos do dragão nos apresenta a um novo lado de King. A estória é brilhantemente narrada por ele, e sua prosa é deliciosa. E, como não poderia deixar de ser, ele consegue nos assustar bastante usando Flagg como ferramenta... e também nos mostra os laços de amizade e lealdade que estão sempre presentes em suas obras, usando seus personagens secundários que dão muita consistência à estória. Eles são bem construídos e definidos, o que faz com que eles não sejam meros coadjuvantes.

Àqueles que ainda não leram nada de King por medo de esbarrar em espíritos malditos, palhaços sinistros e terror de arrepiar, leia este livro. É fato que a narrativa fácil e gostosa de King lhe deixará com gostinho de quero mais.


A diagramação do livro é um show à parte. Temos vários desenhos compondo a estória, todos eles lindos de morrer! E não podemos deixar de falar do excelente trabalho de revisão da editora Suma de Letras.

Se eu recomendo?
Preciso mesmo dizer? Rs...






4 comentários:

  1. Respostas
    1. E realmente é!
      Para você que não gosta de terror, é uma boa pedida!

      Excluir
  2. hahahahhahahhaa comentei em outro pensando que esse king era mulher ahhahahahah manjo muito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, eu vi.. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Mas a gente deixa passar né... Rs

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo