Menu em imagem

Image Map

15 dezembro 2015

{Resenha} ~ Em busca de abrigo - Jojo Moyes ~

Boa tarde, pipow!
Como estão?

Vim falar para vocês sobre minha experiência com Em busca de abrigo, de Jojo Moyes.
Essa é sua primeira obra e foi lançada pela Editora Bertrand Brasil.

Quando li: Dezembro, 2015.
Título: Em busca de abrigo
Autor(a): Jojo Moyes
Editora: Bertrand do Brasil
Páginas: 432
Avaliação: 
Onde comprar? Submarino | Americanas | Saraiva | Amazon
Sinopse: A nova edição do romance de estréia da autora vencedora do prêmio RNA com A casa das marés.
Na noite de coroação da Rainha Elizabeth II, em 1953, a comunidade de expatriados de Hong Kong se reúne para celebrar o evento com uma festa. Enquanto os convidados tentam ouvir a cerimônia em um rádio antigo, Joy, uma jovem de 21 anos, se apaixona. Menos de vinte e quatro horas depois da festa, ela já está prometida em noivado ao rapaz, mas só tornará a se encontrar com o noivo um ano depois. Em 1980, um ato de rebeldia faz Kate, aos 18 anos, fugir do Condado Wexford, na Irlanda, com sua filha ilegítima. Quinze anos mais tarde, Sabine deixa Hackney, o elegante bairro onde mora, em Londres, para visitar os avós que jamais conheceu e descobre que Wexford parece ter parado no tempo. Quando Sabine, sua mãe e sua avó voltam a se encontrar, um segredo de família cuidadosamente guardado é descoberto, bem como algumas verdades importantíssimas:o conflito entre o amor e o dever, as escolhas que as mulheres são obrigadas a fazer e o relacionamento entre mães e filhas. 
Joy é uma moça alta e que não consegue se encaixar na sociedade à sua volta - e sua mãe Alice não facilita em nada sua vida. Ela é uma garota diferente das outras, não pensa em futilidades e não fica dando suspiros e gritinhos por tudo o que acontece a sua volta, como sua amiga Stella.

Elas moram em uma comunidade de expatriados em Hong Kong, e ao que parece, Joy ainda não se adaptou ao clima quente e úmido, e esse fato a deixa terrivelmente chateada quando chega à festa que está sendo dada para que todos possam acompanhar a coroação da Rainha Elizabeth II. Unido ao fato e que ela não está com a menor vontade de ir à tal festa, o fato de chegar à mesma ensopada de suor a deixa ainda mais mau humorada. Diante de tantos infortúnios, ela se esconde em copos compridos que contêm uma bebidinha rosa que logo a deixa vendo estrelinhas... e a faz sentir-se mal.


Desesperada por um pouco de ar puro, ela sai em busca da varanda da casa quando sente que está cada vez pior. Quando menos espera, é amparada por um distinto jovem alto e de roupas imaculadamente brancas, e, mesmo tendo a mente e a visão anuviadas pela bebida, Joy se apaixona. Mesmo tendo se apaixonado, ela sai da festa às pressas! A vergonha toma conta de sua face e ela quer somente ir para casa se refugir em seu quarto.

No dia seguinte, decide sair para cavalgar e se depara com o mesmo jovem da noite anterior plantado na sala de sua casa, se oferecendo para ir com ela. Joy deixa a sua vergonha de lado e acaba descobrindo que tem muitas coisas em comum com aquele rapaz ruivo chamado Edward. E no fim do dia, Edward está de volta a sua sala, mas desta vez, pedindo a mão de Joy em casamento aos seus pais.

O pai da moça dá sua benção, mas diz que ela só poderá se casar  quando ele retornar à cidade. Edward é um oficial da marinha que está prestes a zarpar de Hong Kong, e por isso, o casal repentinamente apaixonado só volta a se ver um ano depois.

Kate está prestes a terminar mais um relacionamento. A fim de evitar que sua filha sofra mais um baque iminente, ela decide mandar Sabine para a Irlanda, para visitar seus pais. Seu pai está com a saúde debilitada, com a vida por um fio. Após uma fuga intempestiva para Londres, aos 18 anos, levando Sabine recém nascida em seus braços, seu relacionamento com a família foi minando cada dia mais. E mesmo assim ela julga acertada a decisão de mandar a filha para a casa dos avós que ela mal conhece, para um lugar que parece estar parado no tempo.

Sabine, uma adolescente um tanto quanto rebelde, que desaprova praticamente todas as decisões e atitudes da mãe, está enfurecida. Ela não quer ficar longe do seu "crush" (tô moderninha, gente!), por medo de perdê-lo para uma garota insuportável, não quer ficar longe da civilização - telefone celular, internet, e-mail - e, o pior, ela sabe que sua mãe está fazendo isso devido ao término com Geoff, um cara que ela considera bastante, para ficar com um tal de Justin, um Zé Ninguém que a garota não aprova.

Ao chegar ao Condado de Wexford, Sabine se depara com uma casa velha, mofada e fria - e com uma avó mais fria ainda. Joy não faz aquela festa que todo neto espera ao chegar a casa dos avós. Pelo contrário, se limita a mostrar o quarto da garota e a deixar à par das regras da casa - que não são poucas!

Ah! Quem a busca do porto é o simpático Thom, um homem que trabalha para a sua avó. Thom tem uma história de vida sofrida, mas ao mesmo tempo cheia de lutas constantes. Ele foi extremamente agradável com Sabine, fazendo com que ela se sentisse um pouco menos chateada.

A saúde de Edward piora consideravelmente, e por isso, Kate se vê obrigada voltar à casa dos pais, temendo que o pai se vá. Sua chegada causa muita comoção não só na família, mas também na cidade. Kate, Sabine e Joy ainda não sabem.... mas a vida delas está prestes a mudar radicalmente, e o relacionamento delas, sempre tão conturbado, também sofrerá alterações devido a um segredo do passado que será revelado.

Em busca de abrigo é o primeiro livro de Jojo Moyes e recentemente foi relançado pela Bertrand Editorial - e devo dizer que o trabalho da editora não me agradou. A capa ficou bem bonitinha, mas as páginas parecem de jornal, são ásperas, a fonte em algumas páginas é extremamente escura, meio borrada, e em outras, apagada. A revisão deixou um pouco a desejar também.

Comecei a leitura esperando uma estória arrebatadora como a que encontrei em Como eu era antes de você, mas não foi o que aconteceu. Mergulhamos na vida problemática da família Ballantyne, conhecemos a relação conturbada entre mãe e filha protagonizada por Joy, Kate e Sabine.

Joy é uma mulher fria, que se preocupa mais com seus cavalos do que com as pessoas ao seu redor. Trata a todos de forma rude, mas ainda assim, é uma boa pessoa. Seu passado mostra que ela é uma mulher forte e determinada, mas seu presente não me deixou essa impressão. Senti como se ela fosse uma velha rabugenta. Kate é indecisa, sem auto estima e não sabe como lidar com seus problemas. Não consegue se aproximar da filha adolescente - nada anormal levando-se em conta que adolescentes são um pé no saco e difíceis de conviver - mas age de forma com que seus atos a afaste ainda mais da filha. Não sabe levar seus relacionamentos amorosos a sério, mesmo tendo boas pessoas ao seu lado. Sabine é mimada e resmungona, reclama de tudo à sua volta. No início eu a achava insuportável, mas depois passei a amá-la. Suas atitudes fizeram com que eu me rendesse aos seus encantos, mesmo que ela cometa uns erros aqui e ali.

Thom também tem seu lugar especial no meu coração! Cara boa praça, gente boa e sorridente. Esse sim é um personagem de valor! Destaque também para Anne, que chegou como quem não quer nada e de repente rouba a cena!

Enfim.
Não morri de amores pelo livro. Achei a estória meio vazia, apesar de alguns detalhes terem definitivamente salvado-a. Fiquei em dúvida se o avaliava com duas ou três estrelas, pois achei a narrativa morosa, arrastada, meio chata - completamente diferente do que vemos em Como eu era antes de você. O que me fez avalia-lo com três estrelas foi o fato de que a evolução de Jojo como escritora foi notável, e esse foi o único ponto positivo em relação às minhas constantes comparações.

Se vale a pena lê-lo? Claro!
Não só por cada um ter uma visão diferente, mas também porque é sempre bom ver os primeiros passos de um autor.





17 comentários:

  1. Comecei a ler Jojo com o livro Cartas. Agora comprei o como eu era antes de você.
    Nem tinha pensado em ler o primeiro!

    | Sorteio do livro Banksy |
    | FB Page A Bela, não a Fera|

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também comecei fazendo o caminho inverso, mas acho que foi até melhor assim.
      Espero que goste de Como eu era antes de você assim como eu gostei!

      Beijos!

      Excluir
  2. Oi Fabi! Eu gostei destes relançamentos, pois assim pude ler os primeiros livros da autora, este ainda não tem toda aquela escrita amadurecida dos demais, mas se você ler A Casa das Marés e Baía da Esperança vai notar o avanço da Jojo.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Cida!
      Casa das Marés está na minha lista também!
      Acredito que ela tenha amadurecido de um pra outro sim.... até chegar a narrativa deliciosa que encontramos em Como eu era antes de você!

      Beijos!

      Excluir
  3. Oi, Fabi!
    Nunca li nada da Jojo, mas, pelo que já vi sobre esse livro, não é um dos melhores dela.
    Beijos
    Balaio de Babados | Participe da promoção Natal do Babado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, este realmente não é um dos melhores não. Rs!
      Mas Como eu era antes de você é lindo de morrer!

      Beijos!

      Excluir
  4. OI,

    Eu ainda não li nada de Jojo Moyes, mas sou encantada com as capas dos livros dela. Pretendo conhecer esta autora em 2016 e já coloquei este livro na lista de desejados.

    Beijos,
    Jucimara Pauda
    jusemfrescura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jucimara!
      Realmente as capas são lindas demais! Simples e delicadas!
      Espero que goste da autora! APesar de não ter gostado desse livro, gosto bastante do trabalho dela!

      Beijos!

      Excluir
  5. Oi Fabíola, eu leio vários elogios dessa autora, mas eu nunca li nada dela lendo a sinopse e a resenha confesso que fiquei animada então já coloquei esse livro na minha lista de leitura e como sempre você faz ótimas resenhas bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fê!
      Essa autora virou a queridinha do momento mesmo... e não é pra menos! Os livros dela realmente são especiais!
      Quem sabe o próximo da sua lista não seja o da promoção aqui do blog né? shIAUHSUIAHS

      Beijos! E obrigada pelo carinho...

      Excluir
  6. JoJo *--------------*.... essa eu fiquei de fora do grupo... mas vou ler ainda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em breve vamos escolher um dela pra lermos todas juntas! TODAS mesmo! Haha...

      Beijos!

      Excluir
    2. issooo.. mas só depois do Auggie *-*

      Excluir
  7. Livros muito melosos não são bem a minha cara, e ainda mais com personagens que se trancam em seus mundos e olham apenas para seus umbigos!!! Uma narrativa assim passaria anos na minha estante empoeirando..... Não consigo ter muita paciência com personagens chatos e rabugentos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kakau, até que meloso o livro não é não, sabe. Aliás, ele é até bem frio, tendo em vista que a maioria dos personagens são frios. Mas, realmente, eles são focados demais nos próprios umbigos... rs

      Beijos

      Excluir
  8. Oie :)
    Ainda não tive oportunidade, mas quero muito ler algum livro da Jojo porque gosto do fato dela misturar passado e presente e fazer ligações entre eles.
    Fiquei curiosa pra saber porque a Joy virou uma velha rabugenta. Eu entenderia se algo tivesse acontecido com o Edward e aí ela perdeu esperanças e etc, mas pela sua resenha eles ficam juntos, então por quê??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patrícia,
      A Jojo realmente sabe bem entrelaçar passado e presente, sem deixar a narrativa cansativa demais. E para saber o que fez Joy mudar, só mesmo lendo, rs...
      Leia e venhame contar o que achou!
      beijos!

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo